sexta-feira, 25 de abril de 2008

Coisas de gateira...

É incrível como uma vez gateira, sempre gateira. Essa necessidade que sentimos em ajudar os piludos desamparados é tão grande que quase sempre nos sentimos impotentes diante dos casos que vemos por aí, que gostaríamos de ajudar e nem sempre podemos.
Dias atrás vi uma moça no ônibus, à noite, com um pacotinho enrolado no colo, parecendo um charuto. De repente o pacote se mexeu e miou. Me derreti imediatamente, diante de um lindo peludo-vaquinha, e puxei assunto. A moça me contou que aquela coisinha preta e branca era uma gatinha que sofreu um acidente e quebrou a coluna. Gelei.
A moça estava voltando do hospital veterinário da USP, onde tinha levado aquela coisinha peluda e desengonçada atrás de uma cirurgia, que foi negada com a desculpa que o animal era idoso e não suportaria uma cirurgia. Quer dizer - ficar com acoluna quebrada pode, operar, não pode! E pior, já fazia um tempo que ela estava atrás de um vet que quisesse operar a gatinha, sem sucesso. Nesse meio tempo, ela estava bancando sessões de acupuntura e estimulando as necessidades fisiológicas manualmente, mas a gatinha estava em depressão e se recusava a comer e beber, ficando desidratada. Também, imagine a dor!
Trocamos e-mails e telefones e indiquei umas ongs, uns amigos, pra que ela tentasse ajuda. Hoje recebo um e-mail dela dizendo que não conseguiu ajuda, mas que não ia desistir! Imediatamente escrevi pra algumas amigas gateiras contando o problema, quem sabe nos unindo conseguimos algum jeito de aliviar o sofrimento do bichinho, nem que for achando alguém que aceite fazer a cirurgia! Se você, leitor, tiver alguma idéia, por favor avise!
Mas essa sensação de impotência não me deixa, e não consigo esquecer daqueles olhinhos tristes e desamparados...
Por outro lado, a vida também tem finais felizes. Meu afilhagato Caco está lindo, gordo, fofo e maravilhoso, junto com sua mãe Rafaella, reinando absoluto na casa nova, como todo bom déspota... hihihi Só quer saber de dormir no pescoço da mamãe, e quando ela vai trabalhar, ele senta no teclado do computador e faz um escândalo! Não é lindo???
Pelo menos uma vidinha eu ajudei a salvar da morte certa... sem contar meus quatro filhos, é claro.
Beijos a todos e bom fim de semana!

5 comentários:

Rafaella disse...

Ain, que dor no coração de ler essa historinha... Vou ficar ligada e, se conseguir encontrar alguém que possa ajudar, aviso.

Bom, ainda bem que existem mesmo os finais felizes... O Caco, em se tratando da mamãe aqui, é mais um de vários também, pois todos os nossos peludos sempre foram adotados. Dá uma sensação muito boa, né?! E estamos todos muito, muito felizes juntos! =) Thanks, dinda!!! ;) rs

Bjs!

Lyra disse...

oláá ^^
achei seu blog pelo blog da "Louca dos Gatos"... fofos seus bichinhos!
tenho uma gatinha (e ainda vou ter mais um machinho) chamada Pan, adotadinha tb... sou de Campo Grande MS...
fofinho esse vaquinha, Caco ^^
uma pena q essa moça não tá conseguindo achar alguém q cuide direitinho do gatinho... mas logo ela vai achar!!
beijos, gostei daqui ^^

Mundo Miau disse...

Se vc tem uma conta no flickr, no próprio blog, em configuração de layout, você adicione a ferramenta do flickr! Qualquer coisa, me escreva!

Mundo Miau disse...

A moça que adotou-a se separou e mandou a Umaga de volta pra Su.

Gatinhos de toda parte disse...

Já tentaram o veterinário que operou a Chica, do adote?