sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Stephanie

A segunda.
Quando eu decidi que queria ter gatos, a minha intenção era adotar um siamês igualzinho a ela. Não que eu tenha algum preconceito com relação à cor, mas porque eu acho simplesmente lindos aqueles dois olhões azuis no meio da cara preta.
A Chérie - a primeira - estava se tornando uma aborrecente hiperativa e não me dava mais sossego, principalmente depois de passar o dia todo sozinha dentro de casa. Ela tinha adquirido o péssimo hábito de dormir comigo e me acordar às 4 horas da manhã querendo brincar, e não adiantava colocar ela pra fora do quarto... ela simplesmente pulava na maçaneta, abria a porta e entrava. E, se eu trancasse a porta, ela pulava e pulava, e eu não dormia com o barulho do corpo dela batendo na porta.
Era imperativo que eu arrumasse um outro gtinho que fizesse companhia pra ela, mesmo porque me cortava o coração deixá-la sozinha o dia todo. Então, olhando no site Adote um Gatinho, vi que a Stephanie tava pra adoção, e que era urgente porque ela brigava com outros gatinhos.

Liguei pra Susan e pedi informações. Ela me contou que a Steph tinha sido encontrada na garagem de um prédio, que ela tinha dado à luz mas que os filhotes dela tinham sumido. Que dó! E pior, ela não estava se dando bem com os gatinhos do abrigo, e tinha que ficar presa o dia todo... foi o suficiente. Disse que estava interessada, e como ela me conhecia, a adoção foi aprovada. E fui buscar a ferinha.

Como não se apaixonar por esses olhos azuis? Foi paixão à primeira vista, ainda que de longe. A peguei na clínica da Dra. Angélica, e mesmo sem nunca ter me viso, aceitou meus carinhos numa boa. Até o momento que foi colocada na caixinha de transporte. Foi um escândalo! Ela quase rasgou o estofamento do carro, e gritava tanto que parecia que estava matando! Nunca vi uma coisa dessas! rs

Mas ao chegar em casa, foi só soltá-la que ela se transformou. A Chérie, curiosa como todo bom filhote, já foi logo conhecer a nova amiguinha, que não se entusiasmou muito... mas depois de muita insistência da Chérie, muito "fuuu" e muito "rrrrr", as duas se entenderam.

Hoje ela é um amor de gatinha. Se dá super bem com os outros três, principalmente com o Michel, com quem vive dormindo abraçada.


É a mãezona de todos na casa. Dá banho em todo mundo, é delicadinha, pede colo, uma fofa. Uma verdadeira lady. Adora dormir grudada comigo, embaixo da coberta. E adora tomar um solzinho na janela!

É, a família começou a crescer!

2 comentários:

Gatum disse...

É... o segundo gato sempre vem por amor ao primeiro... E depois, é por vício mesmo??? (no bom sentido)
Beijos!!!

Bine® disse...

Oieee.. te vi no Gatoca.. e resolvi dar um espiadinha no seu blog.. e vi q vc nunca tinha tido gatos né... mas é como eu digo.. quem não gosta de Gatos ..é pq nunca conviveu com um.. pq eles são simplesmente MARAVILHOSOS, não é ? Vou linkar vc lá no meu blog tá´bom ?

Abraços